sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Extravio


Há um abismo, há um abismo alucinante dentro de um corpo e uma
espécie de vontade de cair.
Há um aspecto do que pode ser chamado de vontade que não parte do sentir, mas 
das circunstâncias. 
Há uma decisão, uma escusa, um sentimento, um desespero e um remorso.
Há uma dor que não pertence, de um estado de ser que nunca existiu.
Há uma maldade que foi vigia. 
Há uma descrença no visível.
Há um descaso sobre as possibilidades do que se foi.
Há um sentimento aprisionado que não quer ser liberto, porque corrói. 
Há um momento que dificilmente poderia ter sido evitado. 
Há uma ingenuidade que foi violentada.
Há uma lembrança de um discurso que nunca passou de mentira.
Há uma máscara que precisa cair.
Há uma cartada que poderia ser final, mas não passa de um recomeço. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pluralize.