segunda-feira, 14 de abril de 2014

Perspectiva

Hoje vi um beija-flor azul ou eram tons de azul, eu quase nunca vejo beija-flores e desde criança criei uma tradição, toda vez que os encontrava ou eles me encontravam eu fazia um pedido. Durante toda minha vida alguns pedidos foram realizados e eu dei grandiosidade a isso. Hoje eu fiquei emocionada, era bem cedo e um tanto distraída percebi que um beija-flor estava quase ao meu lado parei a respiração por segundos e meu coração disparou, fiquei estática querendo parar o momento. Mas diferente de antes dessa essa vez eu decidi agradecer, não que eu não tenha o que pedir, tenho e muito, mas agradeci por estar diante de uma delicadeza que me alegra e me faz sentir arrepios internos de felicidade. Rapidamente ele voou e eu voltei do meu estado de graça, comecei a chorar e parecia que o que me aprisionava ia embora junto com as lágrimas que escorriam tão generosas sobre o meu rosto. 
Eu chorava por ter visto a beleza tão mágica e sutil daquele beija-flor, chorava por saber que era daquilo que eu precisava, da beleza simples das coisas, das pessoas, de mim.